Principal Tomando Uma Decisão Como jogar o advogado do diabo de maneira produtiva

Como jogar o advogado do diabo de maneira produtiva

Cada equipe tem funções que precisam ser preenchidas para ter sucesso. Uma boa equipe possui um conjunto diversificado de membros com diferentes perspectivas, experiências, pontos de vista e estilos. Isso evita pontos cegos e pensamento de grupo que podem levar a equipe a caminhos perigosos e a um desempenho ruim.

Um dos principais papéis que as equipes costumam errar é o de advogado do diabo. Essa é a pessoa da equipe que assume um ponto de vista oposto e traz evidências e perspectivas contrárias. É um papel fundamental ajudar a garantir que a equipe não perca uma informação crítica ou deixe de considerar outras opções.

Em 1587, a Igreja Católica estabeleceu o papel de advogado do diabo como parte do processo de declarar alguém santo. O objetivo do papel era apresentar contra-evidência de santidade e encontrar buracos nos eventos apresentados como milagres. Um dos exemplos mais famosos foi quando o autor ateu Christopher Hitchens foi convidado a testemunhar contra Madre Teresa.



salário de Jim Cantore por ano

O que a Igreja percebeu há muito tempo, e o que boas equipes aprendem, é que, sem alguém para apresentar evidências contrárias e uma opinião alternativa, você corre o risco de perder outras oportunidades e cometer grandes erros. É um risco que você não pode correr e fácil de evitar.

No entanto, muitas equipes interpretam mal o papel. Em vez de ocupar um papel-chave necessário para melhorar as decisões e os resultados, um mau advogado do diabo será apenas argumentativo e criará atrito na equipe. Aqui estão as maneiras certas de garantir que sua equipe leve tudo em consideração.

1. Ataque as ideias, não as pessoas

Ataques ad hominem não ajudam. O objetivo do advogado do diabo não é questionar o caráter ou a credibilidade de uma pessoa. Na verdade, isso só prejudicará os relacionamentos pessoais e impedirá que outras pessoas apresentem suas idéias ou opiniões.

johnny mathis alguma vez se casou

Em vez disso, concentre-se na ideia que está sendo apresentada e atenha-se ao mérito e à solidez dos argumentos apresentados. Questione as evidências e as conclusões fornecendo dados, lógica ou experiências adicionais ou alternativas. Faça-o com respeito e evite fazer comentários pessoais ou degradantes.

2. Fornece lógica e justificativa sólidas

Um bom advogado do diabo apresentará dados novos e válidos e pensamentos sólidos. Não se trata apenas de ser argumentativo e dizer que você não gosta de alguma coisa. Concentre-se em fornecer diferentes exemplos e conjuntos de dados que podem ser usados ​​para extrair diferentes percepções e conclusões. Seu objetivo é fazer com que a equipe considere outras opções e posições, não desacreditar pessoalmente alguém da equipe.

3. Ofereça novas alternativas

Uma das melhores coisas que você pode fazer como advogado do diabo é oferecer opções novas e alternativas. Em vez de apenas minar e minar outra ideia, concentre-se em fornecer um caminho diferente. Mesmo que a sugestão não seja totalmente viável ou pensada, ela pode promover discussões e debates que podem levar a outras ideias e direções.

4. Sirva a equipe, não sua agenda pessoal

Uma das situações que vejo muito em equipes disfuncionais é quando um indivíduo usa o papel de advogado do diabo para avançar uma agenda pessoal ou moer um machado que eles têm com outro membro da equipe. Isso não é apropriado nem útil. Em vez disso, concentre-se em atender à agenda da equipe para alcançar um resultado melhor com eficiência.

Se você vir alguém não agindo no melhor interesse da equipe, a melhor coisa a fazer é pedir a essa pessoa que esclareça sua lógica e justificativa. Se eles não conseguirem articular uma razão válida, a equipe deve considerar seu ponto e então seguir em frente e se concentrar em outras questões.

qual é o patrimônio líquido de larenz tate

5. Saiba quando é o suficiente

O objetivo do advogado do diabo é fazer avançar o pensamento da equipe e a qualidade de sua tomada de decisão, não paralisar a discussão e impedir o progresso da equipe. Quando você sentir que esgotou o valor de uma linha de raciocínio ou que a equipe está pronta para seguir em frente, é hora de sair da função e seguir em frente.

6. Troque-o

O papel de advogado do diabo é fundamental em qualquer equipe e é importante que cada equipe tenha um. No entanto, é melhor não permitir que seja sempre a mesma pessoa. Se uma pessoa for sempre a pessimista, isso criará uma rotina para todos. Em vez disso, mude e certifique-se de que todos desenvolvam a habilidade e possam assumir a função quando necessário.

Muitas vezes vejo equipes que estão 'jogando muito bem' e não conseguem se envolver em um debate crítico e se desafiar. Apresentar a ideia de um advogado do diabo ajudará a elevar o nível de discussão da equipe e ajudá-los a chegar a soluções melhores com mais rapidez.